psicose

psicose

domingo, 17 de março de 2013

O Maníaco da Cruz

O Maníaco da Cruz



Nome: Dhionatan Celestrino
Conhecido Como: O Maníaco da Cruz
Idade: 16 Anos na época (Hoje tem 21 anos)
Acusação: Homicídio doloso
Vítimas: 3
Pena: 3 Anos
Local: Rio Brilhante, Mato Grosso do Sul. Brasil
Período: 24 de Julho de 2008 a 06 de Outubro de 2008
Situação: Foragido



Um garoto de boa aparência, sociável e trabalhador. Ao falar de seus crimes, frio e vaidoso. Este é o perfil do adolescente de 16 anos, apreendido na madrugada de quinta-feira(outubro/2008) após confessar três assassinatos em série, em Rio Brilhante. 
Ele disse que escolhia as vítimas aleatoriamente e após uma conversa, que na verdade era uma entrevista, ele classificava a pessoa como “pura” ou “impura” e com base nisso, se ela deveria ou não continuar vivendo.Inspirado em Francisco de Assis Pereira, que ficou conhecido comoManíaco do Parquepelos crimes cometidos em São Paulo, há uma década, o garoto tinha como meta ultrapassar o número de assassinatos cometidos por Pereira. A delegada titular da Deaij (Delegacia Especializada na Infância e Juventude), Maria de Lourdes Souza Cano, conta que o garoto calculou que se Assis começou a cometer crimes aos 17 anos e conseguiu fazer 18 vítimas, ele, com 16 anos, faria mais.
O primeiro assassinato foi no dia 24 de julho de 2008. O adolescente disse que o pedreiro Catalino Cardena, 33 anos, teria o assediado, propondo manter relações sexuais e por isso resolveu mata-lo. Catalino recebeu um golpe de faca e depois o adolescente usou um canivete para escrever INRI (Jesus Nazareno Rei dos Judeus) no peito dele. Depois de cometer o primeiro crime, o adolescente não voltou mais à escola, onde cursava o 9º ano do Ensino Fundamental.
Primeira vítima foi um homem de 30 anos. Em seu peito foi escrito a inscrição INRI e seu corpo foi localizado no centro de Rio Brilhante

O segundo crime
Um mês depois Letícia Neves de Oliveira, 22 anos era assassinada. O rapaz a abordou próximo da casa dela, que fica em frente ao cemitério e começou a conversar. No diálogo ele perguntava primeiro se a pessoa acreditava em Deus, depois se tinha namorado e se já havia mantido relações sexuais. Letícia seria também, homossexual e o adolescente julgou que ela deveria morrer. Em todos os casos ele aplicava uma gravata na vítima e, encostando uma faca no corpo dela, a obrigava a ir ao local onde consumaria o assassinato.Letícia foi morta por estrangulamento e deixada sobre um túmulo e despida. Como ela tinha uma tatuagem de cruz no peito ele resolveu não deixar marca. Em setembro não houve crime. O garoto chegou a abordar e conversar com uma garota, chamada Carla, mas considerou que ela “era pura” e que não merecia morrer. A garota foi ouvida pela polícia, como única testemunha, e confirmou a abordagem.
Uma jovem de 22 anos foi a segunda vítima do maníaco e foi encontrada sobre um túmulo de cemitério, na saída para Maracajú

Rio Brilhante, Mato Grosso do Sul. Madrugada de 25 de Setembro de 2008. A entrevista com Carla

Duas adolescentes menores de idade curtem um show da dupla sertaneja Maria Cecília e Rodolfo na cidade de Rio Brilhante, Mato Grosso do sul. O show fazia parte das comemorações do aniversário da cidade. Uma delas, conhecida como Carla, de 17 anos, decide ir embora. Tenta ligar para sua mãe mas os créditos do seu celular haviam acabado. Ela resolve ir a um orelhão. Faz contato com sua mãe e pede para que a mesma ou outro conhecido venha buscá-la para ir embora. Sua mãe tenta pedir um Taxi mas não consegue, por fim pede a um conhecido da família que vá buscar a filha. A mãe de Carla liga para sua filha para comunicar: a essa hora, Carla já não atende mais o telefone.
Carla aguardava o retorno da ligação de sua mãe quando uma figura meio grotesca, meio sinistra, apareçe em sua frente: um homem vestindo roupas e capas pretas, usando um cordão com um pentagrama e com os olhos, unhas e lábios pintados de preto. E o pior: portando uma faca.
Sem dizer muitas palavras o homem aproxima-se e diz: “Vai andando vadia”. Caminharam por vários minutos entre as ruas da pequena cidade de Rio Brilhante. Enquanto caminhavam, o estranho homem a todo momento falava que a libertaria dos seus pecados e que a enviaria para o céu. Por fim acharam uma casa em construção. Foi aí que começou “A Entrevista”.

Carla, 17, contou à polícia como conseguiu sobreviver ao ataque de D.F., 16, o Maníaco da Cruz. “Não demonstrei medo, não entrei em pânico e deixei ele faltar”, disse ela com voz pausada em rápida entrevista à imprensa de Campo Grande. “Durante todo o momento achei que não sairia viva”.

Foi a mãe dela que passou à imprensa detalhes da abordagem do adolescente.
 

A Entrevista

Estranho: Você acredita em Deus ?
Carla: Sim
Estranho: Você é virgem ?
Carla: Sim
Estranho: Quantos namorados já teve ?
Carla: Nenhum
Estranho: Qual sua opção sexual ?
Carla: Sou heterossexual

Enquanto era “entrevistada” pelo estranho homem, o celular de Carla não parava de tocar, era sua mãe, desesperada em busca de informações sobre a filha. Em dado momento o estranho disse:
 “Você deve ser amada por sua família”.
 “Sim, muito” respondeu Carla.

Depois de mais de duas horas de “entrevista” o estranho homem disse:
“Você é realmente ingênua. Saí para matar uma vadia e encontrei você. Você está livre.”
Rio Brilhante, Mato Grosso do Sul. 08 de Outubro de 2008
Anoitece em Rio Brilhante, Mato Grosso do Sul. Os moradores da pequena cidade de 27 mil habitantes estão apavorados. As ruas da cidade estão todas desertas, ninguém ousa sair de casa. O motivo de tanto terror veio 2 dias antes: o corpo de uma adolescente de 13 anos foi encontrado em uma construção na Rua Manoel Bento, no Conjunto Por do Sol em Rio Brilhante. O corpo estava posicionado em forma de “crucificação“, com os pés cruzados e os braços abertos. Esse já era o terceiro crime com as mesmas características ocorrido nos últimos meses na cidade.
A população estava com medo e a polícia não tinha dúvidas: havia um serial-killer a solta.

image

O último crime
O corpo de Gleice Kelly da Silva, 13 anos, foi encontrado em um terreno baldio no assentamento Por do Sol, sem a blusa e o sutiã. Esta vítima o adolescente classificou como “desobediente” porque se negou a ficar de costas para que ele a estrangulasse. Próximo ao corpo ele deixou um bilhete com várias cruzes e letras soltas que, dentre as possibilidades, formava a palavra “INFERNO”.
O rapaz não mostra arrependimento. Ele conta que no momento em que estrangulava as vítimas perguntava: “E agora, você acredita no seu Deus”. Segundo ele, na maioria das vezes, em pânico a vítima dava resposta negativa. Depois que a vítima desfalecia, ele conferia se o coração ainda batia. No caso de Gleice ele chegou a pensar em terminar de matá-la com uma faca, mas como estava sem ponta voltou a estrangular a adolescente até que ela morresse. 


Uma das vítimas

Terceira vítima foi uma jovem de 13 anos. Um bilhete foi encontrado junto a seu corpo, localizado na saída para Dourados



Um dia depois de o corpo de Gleice Kelly da Silva, 13, ter sido achado com os braços abertos e pés juntos, Dog Hell 666, que seria o Maníaco da Cruz, entrou na página de recados do Orkut da vítima, onde havia mensagens de pêsames, e escreveu: “MORTOS NÃO RECEBEM SCREEPS SEUS DOENTES" (sic) .
image
Esse recado ajudou a polícia de Rio Brilhante, pequena cidade do Mato Grosso do Sul, a ligar D.F., o adolescente de 16 danos preso na madrugada de ontem (quinta, 9), como suspeito de ser o autor do crime.  Inicialmente ele negou, mas depois, diante de provas, confessou ter matado três pessoas, incluindo a Gleice. Todas foram deixadas com o corpo em cruz. 

Maníaco da cruz 
Os assassinatos em série ficaram conhecidos como crimes do “maníaco da cruz” porque tinham uma peculiaridade: os corpos eram colocados em posição de crucificação, com as penas cruzadas e os braços abertos. O adolescente disse, em depoimento, que isso era para que as vítimas “encontrassem seu Deus”. O adolescente diz cultuar a imagem de satanás e acredita que estava ajudando as pessoas que matavam a ficarem próximas do Deus em que elas acreditavam.Meticuloso, ele usava luvas cirúrgicas para não produzir provas. Outra marca do garoto era a vaidade. Ele gostava de ver notícias sobre seus crimes, no quarto dele foram encontrados três jornais com reportagens sobre os assassinatos. “Ele disse que se sentia bastante capacitado”, conta a delegada Maria de Lourdes Cano.


 image 

"FARIA TUDO DE NOVO"
Em entrevista que foi ar no Jornal da Globo, D.F. disse que faria tudo de novo. "Não estou estou arrependido." Explicou que deixava os corpos em forma de cruz porque as pessoas se diziam cristãs, mas não seguiam os ensinamentos de Jesus.


Ele não demonstrou arrependimento, segundo a policia. "O rapaz, que adora um deus satânico, alega que suas vítimas estavam no descaminho. Pensou que, matando essas pessoas, fazia um favor a elas", disse Maria de Lourdes Souza Cano, delegada da  Infância e do Adolescente, conforme o jornal Rio Brilhante.

D.F. permitiu que Letícia Neves de Oliveira, 22, a segunda vítima, e  Gleice se despedissem dos parentes por telefone. A adolescente ligou às 22h45min para a mãe de uma amiga, mas o celular não atendeu. Letícia tentou falar com uma irmã e não conseguiu. 

  

Promotoria divulga nova foto do 'maníaco da cruz' e pede pistas de seu paradeiro

A grande quantidade de pistas a respeito do paradeiro de Dionathan Celestrino, 21 anos, conhecido como o ‘maníaco da cruz’, fez com que a Promotoria da Infância e Juventude de Dourados, município distante a 225 quilômetros da Capital, divulgasse uma nova imagem do jovem. Ele está foragido da Unei (Unidade Educacional de Internação) Mitaí, de Ponta Porã, onde permaneceu internado por mais de quatro anos, após cometer três assassinatos.
Qualquer pista pode ser repassada pelo 190.
Reprodução



6 comentários:

  1. fdp tem ki morre !!!

    ResponderExcluir
  2. Ele teria que matar a humanidade inteira pois todos são "falsos cristãos".

    ResponderExcluir
  3. esse homem é um criminoso e muiot ruim diz que acredita em deus e que os outros não mas é um mentiroso mesmo

    ResponderExcluir
  4. Não adianta prender ele, ele começa tudo de novo, no dia que sai da cadeia, tem que morrer!!!

    ResponderExcluir
  5. tem q mata essa desgrassa

    ResponderExcluir
  6. AS PESSOAS CRITICAM MAS NÃO QUEREM ACREDITAR QUE ISSO FOI UM ATO DO PRÓPIO DIÁBO ENCORPORADO EM UM JOVEM, NÃO ADIANTA MATAR-LO, POIS O QUE FEZ ELE FAZER ESSAS ATROCIDADES, ESTA RODEANDO ATERRA COM SEDE A PROCURA DE ALMA E PRONTO PARA FAZER O SEU OBJETIVO, QUE É MATAR, ROUBAR E DESTRUIR, ENTÃO NÃO PERCA TEMPO, ENTREGUE O SEU CAMINHO AO SENHOR, CONFIA NELE E O MAIS ELE FARÁ. VIGÍA !

    ResponderExcluir